0

Já pensou em contratar uma consultoria de arquitetura?

Elyzia Rodrigues | 17.9.15 | | | | |
Muitas pessoas me perguntam como funciona uma consultoria de arquitetura, o modo como ela é feita varia de profissional para profissional, mas vamos lá, vou explicar melhor.

A consultoria é tão antiga quanto as relações humanas, desde o tempo mais remoto era comum procurar alguém com mais experiência e sabedoria para ajudar a tomar decisões importantes.

Assim, podemos definir consultoria como a transmissão do conhecimento e da experiência de uma pessoa em prol de um objetivo humano. Essencialmente, é a busca constante do saber para o benefício de outrem, é o desejo genuíno de ser útil ás pessoas, fazendo uso do que sabemos, ou sentimos, ou das experiências que tivemos no nosso caminho que podem servir para diminuir a carga dos outros.

Mas como acontece uma consultoria de arquitetura?

A consultoria de arquitetura pode acontecer de diferentes maneiras. O arquiteto através de todas as suas atribuições, experiência e talento pode ser útil e ajudá-lo em diferentes momentos.

Como já falado em outras postagens, ele pode ajudá-lo na compra do terreno, na compra de um imóvel e também pode ajudá-lo a melhorar tanto problemas pontuais de um ambiente como do ambiente todo. 

Mesmo não sendo uma grande obra, a consultoria técnica tem vantagens e o proprietário pode executar as soluções propostas no tempo que for mais conveniente.

Vamos a exemplos práticos: 

1.CONSULTORIA DE ARQUITETURA DE INTERIORES:

Nem sempre os problemas de um ambiente precisam ser resolvidos através de grandes intervenções civis e é nessa hora que entra o arquiteto para orientar nas melhores soluções que devem ser adotadas.

Esta consultoria pode ser feita tanto no local, como online, neste caso, o cliente deve fornecer fotos e plantas com as medidas do ambiente. 

Foto: Flick

Feita a análise no local ou através do material enviado online o arquiteto entregará ao cliente o relatório com imagens de referências que podem ser de móveis para melhorar a organização, substituição de revestimentos do piso e/ou parede, sugestões para melhoria da iluminação, ventilação ou circulação, entre outros itens que forem necessários.

Em alguns casos, pode também incluir sugestões de lojas e produtos para comprar e uma lista de prestadores de serviço. Com o relatório em mãos, o cliente pode fazer as alterações do seu ambiente de onde ele estiver e sem erro.

2. CONSULTORIA PARA COMPRA DE IMÓVEIS:

Comprar um imóvel não é tarefa tão simples, são muitos parâmetros com diferentes prioridades que devem ser avaliados e nem sempre o cliente consegue enxergar todos eles sozinhos. 

Foto: Miluta
A partir das expectativas do cliente são destacados os prós e contras de cada imóvel avaliado, as possibilidades de ajustes, valor de reforma, estado físico das instalações, os olhos treinados de um arquiteto não deixam passar itens que aos olhos do cliente só serão percebidos muito tempo depois, o que poderá ser tarde. 

Esta consultoria é sempre feita in loco.

3. CONSULTORIA PARA COMPRA DE TERRENOS:

Comprar um terreno não é tão complicado quanto parece, mas um arquiteto pode orientá-lo para que invista de forma mais segura, adequando seu sonho, desejos e necessidades ás possibilidades que cada terreno pode oferecer, alguns itens como declividade, visadas, insolação, ventilação podem ser previamente analisadas antes de se adquirir um terreno.

Foto: Exame
Casa Conteiner  - Arquitetura: Todd Ziegler


O custo de uma consultoria varia de profissional para profissional e também de acordo com a complexidade dos problemas a serem  solucionados, mas ainda assim, vale a pena consultar um profissional para que você possa ser bem direcionado nas suas decisões, afinal de contas, como sempre digo, planejamento é tudo!

Esta consultoria também é feita preferencialmente no local do terreno, ou com o fornecimento do levantamento topográfico. (Leia sobre isso clicando aqui)

Conseguiram entender as diferentes formas de consultoria de arquitetura?
Ainda com dúvidas ou tem sugestões a dar? 
Compartilhe com a gente!

Nenhum comentário:

Postar um comentário